O QUE É KRAV MAGA

O Krav Maga é a modalidade de luta mais eficiente e dinâmica do mundo. Considerado como um sistema de treinamento de combate corpo-a-corpo, foi criado em Israel na década de 40 por IMI LICHTENFELD (IMI), como método oficial de defesa pessoal das Forças de Defesa Israelenses-IDF. Com origem militar, sua aplicação nas forças de segurança vem sendo adotada por corporações do mundo inteiro, principalmente por sua eficiência e simplicidade. Esta modalidade de luta é um sistema eclético de defesa pessoal, com respostas simples, rápidas e objetivas para situações de violência do dia a dia, visando mostrar ao cidadão comum como se defender, independente de condicionamento físico, idade ou sexo. Não existem regras ou competições esportivas, seu objetivo único e exclusivo é “a defesa da vida”.

PRINCÍPIOS DO KRAV MAGA

Seja modesto – tente evitar o conflito, tanto quanto você puder. Controlar seu estado mental, de modo que não irá afetá-lo durante uma ameaça ou conflito. Esteja preparado aceitar críticas e orientações;

Agir para o melhor de sua capacidade, mas agir de forma inteligente – Sua condição física e mental irá determinar a sua capacidade de confrontar o agressor. Você precisa maximizar a sua capacidade de reação observando os arredores, a fim de lutar contra o seu agrressor da melhor maneira possível;

A maneira mais simples é o caminho mais curto e mais rápido – Mantenha a simplicidade e a eficácia;

Mínimo de Movimentos contra a máximo de agressões – Use o movimento mínimo e energia, a fim de se proteger. Ao mesmo tempo, você deve se esforçar para responder a múltiplas ameaças com movimento mínimo;

Não se machucar< Mas, se isso ocorrer continuar lutando – Você precisa atingir um alto nível de auto-defesa, a fim de evitar se machucar. Se você ficar ferido continue lutando, mesmo sob as novas circunstâncias;

Alcançar proficiência para evitar prejudicar o atacante além da necessidade – Esforce-se para a auto-controle e seja atencioso para com outras pessoas, mesmo durante o conflito perigoso. Use seu conhecimento de forma progressiva e controlada, não aja com o senso comum.

ORIGEM DO KRAV MAGA

O Krav Maga surgiu como resultado natural da fusão de duas histórias, a história de IMI e a da criação do Estado de Israel, representando a resposta, oferecida por um líder nato para auxiliar uma minoria – cercada por inimigos lutando por sua sobrevivência dentro de um cenário de guerra. O Oriente Médio, dos anos 1940 era dominado pelo mandato britânico, que estabelecia regras claras e duras, usando da força bruta, para controlar a região e manipulando os grupos que ali viviam, provocando discórdia entre eles. Os ingleses proibiam a posse ou uso de qualquer tipo de arma dentro do território então conhecido como Palestina. A violência imperava, principalmente devido a ação dos FEDAHIMIN, que saqueavam, estupravam e matavam com requintes de crueldade a população local e aqueles recém-chegados que conseguiam escapar da Europa nazista. Foi este o cenário que IMI encontrou quando chegou a Israel, carregando consigo a experiência de anos de batalhas. Era esta experiência que o recomendava para a missão de preparar os grupos de defesa que se organizava para defender a população judaica na Palestina. Ele tinha que capacitar estes grupos em pouco tempo, para enfrentar inimigos bem armados e mais numerosos, garantindo a sobrevivência de um povo sofrido, desgastado, mais disposto a lutar. Para isso, teve de transcender tudo o que já havia experimentado, desde as técnicas aprendidas em sua juventude ou com seu pai (que eram utilizadas pela polícia secreta de seu país de origem) às utilizadas nos confrontos contra os nazistas na Europa e às empregadas nas guerras travadas junto ao exército britânico. Seu conhecimento era baseado na realidade de vida e morte, sem a proteção de regras. Sabia o que funcionava na prática e, aos poucos, considerando os movimentos naturais instintivos de seu corpo, procurou aproveitá-los como técnica de defesa, tornando-os mais rápidos, simples e curtos. Este princípio foi o diferencial que garantiu a eficiência do método em campos de batalha. O desafio havia sido vencido: o povo sobreviveu, conquistou a independência, construiu um país, defendeu-se de todas as invasões territoriais. Mesmo cercado de inimigos e também contra ameaças terroristas, o mal do novo século.